• CEPC

Projeto inovador para a Alimentação Escolar é desenvolvido por estudantes do CEPC


Preocupados com a qualidade e os custos da alimentação escolar servida pelo Colégio Estadual Pedro Calmon (CEPC) aos alunos do Ensino Médio do Programa de Educação Integral – ProEI, estudantes do 3º ano, do turno vespertino, estão desenvolvendo um projeto inovador na área de avaliação e pesquisa sobre Alimentação Escolar.


O projeto de pesquisa em andamento, intitulado “Alunos do CEPC: qual o valor do seu cardápio?”, visa a investigar o custo do almoço por aluno, bem como melhorar o cardápio oferecido, propondo novas técnicas de controle (como a elaboração de uma planilha de custo total e individual dos cardápios). Além disso, busca diversificar os alimentos oferecidos com a indicação de cardápio alternativo e de baixo custo que atenda à demanda nutricional dos estudantes, assim como informar à comunidade local e escolar quanto ao valor da alimentação (nutricional e financeiro) fornecida pelo CEPC.


Para os professores de Biologia e de Química, Lilian Souza e Rodrigo Luz, o acesso a uma alimentação adequada e saudável na escola têm importante impacto sobre as condições de saúde e nutrição dos estudantes, considerando que o almoço é uma das principais refeições diárias. Eles explicam que este projeto é uma iniciativa pioneira na rede estadual de ensino que ainda não conta com um sistema padronizado capaz de informar o custo da refeição por aluno na Educação Integral, levando em conta as especificidades e demandas de cada instituição escolar.


Já a Professora Jaqueline Argolo reforça a necessidade de acompanhamento da qualidade dos alimentos ofertados, aliada aos valores financeiros dispendidos, uma vez que os recursos repassados pelo ProEI podem não ser suficientes para o atendimento da demanda do Tempo Integral. “É nesse sentido também que continuamos nossas pesquisas. Desde o ano letivo de 2017, que alunos do Colégio já avaliavam a alimentação escolar servida e as possibilidades de redução de custos para aquisição dos produtos. Agora, trazemos uma proposta inovadora de elaborar uma planilha detalhada de custos para cada refeição a ser ofertada”, finaliza uma das orientadoras do Projeto.


Ainda nessa discussão, os alunos tentam sensibilizar a gestão escolar e o Estado para a importância do consumo de alimentos provenientes da Agricultura Familiar local/regional, no sentido de contribuir para a melhoria da qualidade dos produtos, valorizando e respeitando a cultura e os hábitos alimentares locais e visando à diminuição das despesas na cozinha.

“Por meio dessa pesquisa, saberemos quanto custa cada refeição por aluno, e se o dinheiro, que é fornecido pelo ProEI, é suficiente. Sem contar que poderemos ajudar as 'tias da cozinha', quando forem preparar a refeição, pois elas vão ter a base, da quantidade que vai usar de cada coisa, para não haver desperdícios, e assim propor um cardápio satisfatório para os alunos, dentro do valor que é fornecido”, pontuou a aluna Ana Luíza.



A turma do 3 ano do turno vespertino e seus orientadores agradecem as funcionárias da cozinha, Roseli Rodrigues e Valdelice de Jesus, pela colaboração e atenção à essa pesquisa.


127 visualizações

CEPC 2018

SITE MANTIDO PELO CORPO DOCENTE DA ESCOLA

  • w-facebook
  • Instagram - White Circle
  • w-googleplus
  • w-youtube